Arquivo da categoria: Humor

The walking bunny #2

Bullyng

Deixe um comentário

Arquivado em Devaneios, Humor, Variados

The walking bunny #1

 

Deixe um comentário

Arquivado em Devaneios, Humor, Variados

Tutorial: Como entrar e sair de um banco sem metralhar ninguém

Bancos, independente de qual seja, do quão confortável é ou do quão chique ele podem ser, todos são odiados. Até os velhinhos que fora dos bancos são uns mimos, fazem biscoitos e contam historias. Mas dentro dos bancos são os seres mais temidos e odiados, mais até que o próprio gerente da agência.

O primeiro problema que não chega a ser um problema, mas que incomoda e a porta. O banco sempre tem varias portas de entrada, uma normal, uma que aperta um botão e uma dupla. Você é automaticamente atraído pra porta de botão, aperta e nada, aperta novamente e nada, da uma puxadinha involuntária na porta já procurando outro meio de entrar. Porta normal, sempre trancada, fato! Porta dupla, quando você puxa tem que empurrar, quando você empurra tem que puxar, mas basta um erro pra acertar de segunda.

Auto propaganda quase sempre significa que uma coisa não é exatamente aquilo que quer passar, portanto, se o nome é caixa rápido é provável que ele não seja rápido. Quando temos velhinhos na fila então… Cadê o caixa rápido especial pra velhinhos?

Ao chegar à porta giratória você já é um vencedor. Ela equivale a um miniboss dentro de um banco. Tiramos tudo dos bolsos e a porta continua apitando e travando. Tira chave, tira celular, tira moeda, tira, tira, tira… Até que finalmente o guarda percebe que você não vai metralhar ninguém, (não que você não queira, mas pelo fato de não ter uma metralhadora escondida no cu!), o guarda diz “puxa a porta, PUXA A PORTA! AGORA VEEM! Nesse momento tudo é magia, você se arrepia. Tudo se move em câmera lenta, você não acredita que vai acontecer. Um toque, um toque na porta é suficiente pra ela ceder. Ela gira e uma lagrima involuntária desce cascateando seu rosto de encontro ao chão. Você está dentro.

O macete ao passar pela porta giratória é entes de qualquer coisa, antes até mesmo da primeira respirada que você da pra puxar o ar frio do condicionador de ar é você da uma olhada em 360° a fim de localizar todos os 15 pontos de senhas. Corra o mais rápido possível. Não se importe se alguém te olhar esquisito, por que quando você for atendido primeiro que ela o olhar de “sou foda” vai ser seu.  Com 15 senhas nas mãos agora é hora de lembrar pra que você foi ao banco. Feito isso siga para as cadeiras e sente meu amigo. Uma dica é nesse tempo ficar de olho em quem entra no banco para que possa vender 14 senhas que vão sobrar. Cinco reais a senha é um bom preço.

Finalmente, final boss. Os velhinhos. Muita calma nessa hora por que é nessa hora que a maioria desiste. Sim, eles entram na frente de todo mundo sem nem dar satisfação, ficam fazendo hora com cara das mulheres do caixa só pra demorarem mais, andam extremamente devagar pra chegar ao caixa, não escutam os xingamentos alheios ou fingem que não escutam. E o pior de tudo, ninguém tem coragem de falar nada, parece que isso é correto. O segurança finge que não esta acontecendo nada, todos fingem. Velhos deve ser uma máfia gigante, aonde eu vou eles fazem isso. Sem falar que muitos eu já vi até descer pela porta da frente do ônibus, nem se da ao trabalho de pular roleta esse FDPs.

@emanoelsimon

Deixe um comentário

Arquivado em Humor, Variados

Pai, eu tô gravida!


Vi esse vídeo-áudio, que a @luanathomasi postou no Twitter e achei muito interessante, não tem imagem, é apenas um dialogo entre a filha grávida e o seu pai, você gostaria de dar essa noticia pro seu pai? Talvez um dia, mas agora?…

Vale a pena ouvir os 7 minutos, é muito engraçado mas não é só isso, passa um pouco da irresponsabilidade que os jovens possuem hoje em dia, então, use camisinha. rs

– É um pouco antigo, talvez muita gente e você já tenha visto, mas a mensagem é atual.

@_jotinha

Deixe um comentário

Arquivado em Humor, Informativos, Sexo

Uma pitada de nostalgia

https://i1.wp.com/img412.imageshack.us/img412/7704/umapitadadenostalgia.jpg

Eu ainda me lembro do meu tempo de quinta série, quando tudo era escrito a mão e toda pesquisa era feita com ajuda de livros.

Várias noites escrevendo aqueles trabalhos de 15 páginas todos a mão em folhas de papel almaço, lembra da folha de papel almaço? Ninguém gostava disso. Com computador agora é só digitar no Google, ir la na décima quinta pagina, da um Crtl-c + Ctrl-v e pronto, com cinco minutos fez o trabalho que levaria uma noite toda.

E quando tinha que ser feito a caneta? Quando errava, passava um corretivo, dava uma soprada e deixava lisinho com o fundo do corretivo. Quem nunca fez isso? ^^

O mito da borracha que apaga tinta de caneta. Puuts, aquela borracha vermelha e azul. Isso teria adiantado minha vida se fosse verdade. A fuking borracha azul só é mais dura, resultado: rasgava a folha do caderno. Tinha umas técnicas supremas pra usar essa borracha, uma delas era a famosa lambidinha que vem sendo usada desde os primórdios da humanidade pra fins ainda desconhecidos. Dava uma lambidinha na pontinha da borracha e passava de leve sobre a tinta da caneta, dai o atrito estragava uma camada imperseptível da folha e pronto. Só não podia errar duas vezes no mesmo lugar se não fodeu.

Recreio, ah meu querido recreio, que saudade. Digo isso por que não temos mais recreio, agora é “intervalo”. Olha ae o “intervalo”. No recreio éramos felizes, era o nosso momento, a hora se libertar dessa aula que pareceu durar 3 dias. No recreio a gente jogava, corria, sei la, catava as meninas no banheiro, pulava o muro pra matar as próximas aulas. Agora o intervalo, nem matar aula existe, por que pode sair à hora que quiser. Qual a graça? No intervalo a gente desce e conversa, conversa fumando cigarro de tabelinha da galera que ta na roda. É isso! Isso é o intervalo.

Já falei do uniforme? É tão mais fácil quando a escola faz o seu uniforme. Na faculdade fica por conta dos alunos, e quando sai é só a camisa. E putasqueopariu, tem gente que não sabe escolher estampa. Na quinta série eu usava uniforme completo cara. Agora fico usando roupas minhas, e quando chega à sexta feira a noite eu tenho que usar o uniforme. É foda!

@emanoelsimon

5 Comentários

Arquivado em Humor, Nostalgia

Operação Natal Tempoatoa

O natal é sempre muito mágico. Gente feliz, com sorriso estampado no rosto, a família inteira reunida em uma casa só, gente que se gosta e que se odeia, pessoas que você nunca viu e que é obrigado a conviver. Como isso poderia dar errado?
Sim, isso Pode dar muito errado e  é por isso que nós do Tempoatoa viemos ajudar.
Bem vindo a guerra, para muitos o natal é uma celebração, uma bela festa, rostos felizes, mas para você isso é um campo de batalha, esteja preparado e que a força esteja com você.
1- Primeiro de tudo conheça seus inimigos (Se você se conhece e ao inimigo, não precisa temer o resultado de uma centenas de combates. Sun Tzu.) Conheça os hábitos estranhos de sua família e trace um por um, siga os passos, veja o que seu tio gordo faz acordado todas as noites, o que ele assalta na geladeira, o seu primo retardado que sempre leva a culpa pela comida que seu tio roubou, a sua vózinha que anda nua pela casa porque tem Alzheimer e sempre acha que é um enfeite da arvore de natal, da sua tia que também sempre anda nua pela casa mas porque é alcoólatra, e também da sua prima gostosa que não anda pelada, mas você fica doido pra que isso aconteça, não esqueça os cachorros e a criançada pentelha.
2- Procure Aliados ou subordinados. Veja as opções, agora que você conhece a seus inimigos veja qual tem potencial para se tornar um aliado ou apenas um subordinado, se depois de tudo não achar ninguém, as crianças darão ótimas subordinadas com uma boa disciplina, aqui vai uma dica pratica: se o respeito não funcionar, use o medo (certo general punia com a morte generais que tinham soldados desobedientes, use isso ao seu favor). Atinja-os onde mais dói, nos brinquedos, uma Barbie com perna quebrada, um blueray de x-box arranhado, faça ameaças constantes e você terá um poderoso exercito ao seu comando acima de qualquer suspeita. Quase um exercito pigmeu ao seu comando.
3- Recolha suprimentos. Fator importante pra você que pretende sobreviver a mais um natal em família, comece com pequenos furtos, um panetone, um biscoito, observe como seu tio faz e siga os passos, não existem melhores furtadores de geladeira do que tio gordo (um mamute andando pela casa roubando comida e ninguém vê) e lembre-se, se perguntarem a culpa é sempre do seu primo retardado. Apóie seu tio quando ele também fizer essa afirmação, no dia utilize seus subordinados a conseguir mais mantimentos, ninguém nega nada a crianças somente álcool, não se esqueça desse, pois é fundamental para sua ceia.
4- O plano- O grande plano é enquanto todos curtem o natal na sala você fique em se quarto desfrutando de seu natal no seu computador seja assistindo seu especial de natal do Didi ou da Xuxa, porque qualquer coisa é melhor do que a sua família nessa hora.
5- Colocando o Plano em pratica – Seus pais já devem estar querendo que todos se reúnam na sala para a grande Ceia de natal, ai que você entra. Faça seus contatos pigmeus correrem para fora de casa para brincar, enquanto seus pais resolvem o problema, leve sua tia alcoólatra até onde fica guardado o álcool, enquanto ela enche a cara, procure sua avó e diga por que a estrela do natal não esta na arvore, deixa-a se preparando para ser o enfeite. Quando seus pais voltarem já será tarde demais pra controlar sua tia bêbada que nesse momento estará contando os podres da família e da sua filha, a gostosa que você queria ver pelada. Procure sua prima e diga que ela pode ficar no seu quarto essa noite e continue com o plano, o importante é não perder o foco. A distração deverá chegar nua na sala pra ser o enfeite da árvore de natal em poucos minutos, enquanto todos estiverem distraídos, pegue as ultimas gostosuras de natal, e seu carregamento de álcool, conte para seu pai quem é que rouba a comida durante a noite, deixe o circo pegar fogo e vá para o quarto curtir o resto da noite.

Lembra da sua prima? Isso ae amigão, a noite não foi totalmente perdida. O peru ainda será grande astro da noite. O que você roubou da ceia de natal, mente poluída essa galera. Missão Completa, Feliz natal Soldados.

@cariocaesteves e @emanoelsimon

Deixe um comentário

Arquivado em Humor

Me perdoa?

Da série:  Casos De Verão Vol.1

Estrelando:  Maria, Jorjão e um outro alguém.

– Maria, eu tenho que te contar uma coisa, mas não sei como começar e nem explicar, sinto que você nunca vai me perdoar, e eu também não me perdoaria. Antes queria lhe pedir desculpas por tudo e saiba que enquanto estávamos juntos e fiz juras de amor, fui sincero em cada palavra.

– Jorjão, seja sincero comigo, não precisa me esconder nada, eu te amo. Quem sabe eu não aceito e podemos encarar isso juntos?

– Maria, como contar algo que durante a minha vida toda, foi algo totalmente impensado?

– Jorge, já estou começando a ficar preocupada, chega desse suspense, me conte agora, não estou achando graça nessa brincadeira, você sabe que não gosto disso!

– Maria, tente entender, eu não consigo te contar com tanta facilidade, tenho medo do que você vai pensar, os amigos, os vizinhos…

– Tem outra na jogada? Conheceu outra? É isso Jorge Henrique? Você esta me traindo? Qual o nome da vadia? De onde ela é? É alguma amiga, ou alguma daquelas suas piranhas que você chama de colegas de trabalho?

– Não Maria, eu nunca te trai, antes disso acontecer, eu terminaria tudo, jamais te magoaria a tal ponto, mas sim, eu conheci uma pessoa.

– Eu sabia que era alguma piranha, eu sabia, fala logo quem é. Chega de lenga, lenga!

–  Você conhece Maria! Não queria, juro que não queria, lembra daquele dia que fui até a sua academia? Naquela manha de sábado?

– Sim, continue.

– Eu conheci lá,  já estava saindo, quando seu instrutor me parou para perguntar algumas coisas sobre o meu trabalho, conversa vai, conversa vem, marcamos um encontro… De lá pra cá, eu me apaixonei.

– Você se apaixonou pelo PAULÃO? MEU INSTRUTOR?

@_jotinha – #FAIL

1 comentário

Arquivado em Devaneios, Humor, Variados

Guia Tempoatoa de férias na praia

Bom amigos, o verão ta ae, corpos sarados, mulheres lindas, praias lotadas, bom, vamos ser realistas, não temos esses corpos sarados e nem essas mulheres lindas o que temos é praia cheia de gente, principalmente mineiros. Eles migram para o litoral brasileiro todo ano, o que acarreta na proliferação de queijo e cachaça nas praias, mesmo com chuva.
E a partir dessas informações o #Tempoatoa trouxe um guia de sobrevivência na praia. Ajudaremos você a se livrar dos maiores predadores dessa área.
1 – O farofeiro – figura antológica das praias, datam de épocas antes de cristo, resistem a evolução e mantém o mesmos costumes e rituais passados.
Características: Barriguinha sexy avantajada sempre acariciada em público, estão sempre em bando.
Seu armamento: Frango de padaria, arroz, feijão tropeiro, cervejinha gelada, bola de futebol, uma churrasqueira e a temida farofa de torresmo.
Se identificar essa criatura mitologia na praia, amigão, mantenha distância, risco eminente de pisar numa asinha de frango, de voar farofa nos olhos, de oferecerem farofa a você e ainda tomar uma bolada dos barrigudinhos tentando jogar futevôlei. Fique longe e esteja seguro.
2- O tiozinho da cueca vermelha – Um ser encontrado freqüentemente no litoral capixaba, menores de idade tomem cuidado!
Características: Careca com alguns resquícios de cabelo que tenta jogar em cima da cabeça pra ficar garotão, mais de 60 anos, cuequinha vermelhinha, o terror das criancinhas, praticante de yoga.
Seu armamento: Um jornal, uma cadeira de praia e seu óculos escuros. Ele vigia seus passos, cuidado mamães e papais ele esta vendo tudo.
Se esbarrar com essa criatura, corra, se for menor de idade, fuja para as montanhas chame o bope o tiozinho não perdoa ninguém, meninos e meninas. Aquela careca parece mais um sensor do uma careca com 2 fios de cabelo, anda sempre sozinho, e se ele entrar na água, você pode ser a o próximo ou a próxima, Ciccarelli.
3- O mano(aba reta) de cabelo loiro – são típicos de dois lugares, lotação e praias lotadas.
Características: Boné aba reta é o que mais o diferencia dos outros, e colocado só ate a metade da cabeça, bigodinho, abadá de axé de 5 anos atrás, bermuda de camurça da cyclone e celular pendurado no pescoço tocando musicas de sua cultura, vai lacraia, vai lacraia.
Seu armamento: Esse é perigoso, ele já começa matando o português e nem é o da padaria é nossa língua, (“perdeu prayboy, ta com probrema, agente vamos hoje pra praia”).
Corra, ou não faça movimentos bruscos, senão tiver escolha tente se enturmar, use o palavreado nativo, “eae doidão, fecha com nóis que o bagulho é doido, isso ae, vamo da uns rolê na praia hoje, fazer uns assalto, puquê é nois). Evite a aproximação deles, se perguntarem as horas corram! Não olhe pra trás, deite e role, finja um ataque, dance exu caveirinha, imite um macaco. Nunca parta pra cima, eles sempre andam em bandos de 200, parecem formigas. Por isso seu visual na praia influência muito, bermuda de camurça evita muitos assaltos, #fikdik. E tenha um celular com a musica nativa ou um bom pagodaum, pode ser útil, mas não impede de ser assaltado, só de ser morto. Ande atento e siga essas dicas.
Bom essas são as dicas de como enfrentar férias na praia. Mineiros façam bom proveito dessas dicas, se deliciem do seu queijinho e parem de ir na praia com chuva, ficam dando trabalho extra pros Salva vidas.

@cariocaesteves

3 Comentários

Arquivado em Humor

No calor do momento

https://i0.wp.com/img820.imageshack.us/img820/2654/nocalordomomento.jpg

Hoje cheguei em casa e minha mulher preparou a melhor surpresa do mundo pra mim. Eu fiquei de boca aberta, nunca imaginei que ela fosse capaz de tanto, estava perfeita, era tudo que eu precisava. Eu olhei, mas não conseguia acreditar nos meus olhos, aquelas curvas gritavam pelo meu nome num coro rítmico e ecoante que me hipnotizava. Eu a toquei, não resisti aos meus impulsos terrenos de mero mortal. Arrepiei, assim que senti o liquido do seu corpo nas pontas dos meus dedos. Pra mim estava perfeito, mas eu sabia que não poderia para aqui, eu tinha que ir além, era tão… tão linda! Sua boca me seduzia, eu estimulava a minha língua ali, trocávamos estímulos quentes. Naquele momento eu precisava dela e ela precisava de mim, estávamos sintonizados. Eu não percebia mais nada a minha volta, só existia ela naquela sala, envolta em uma áurea branca luminosa eu a tive em minhas mãos. Minha mulher olhava pra mim e não acreditava que me oferecia tanto prazer assim. Eu estudei a melhor maneira de tê-la da melhor forma, da forma mais prazerosa. A melhor forma, eu fiz da melhor forma possível, foi mágico. Naquele calor filho da puta das três da tarde eu me deliciava num copo de coca cola.

@emanoelsimon

5 Comentários

Arquivado em Humor

Crônicas de um cotidiano infeliz III

Estamos de volta, e agora com tudo, e de brinde pra vocês mais uma crônica de um cotidiano infeliz, e esclarecendo uma duvida de alguns visitantes sobres as historias das crônicas se são reais. bom todas as historias são reais, apenas contadas da melhor forma para compreensão de vocês.
Baseado em fatos reais. Enrolamos em notas de 20 e soltamos pra você … piadinha fail
Bom galera final de ano é sempre a mesma historia, toda a família se reúne em minha casa e acampam por aqui. Isso não seria um problema se minha avó não tivesse tido 8 filhas. Isso, todas mulheres. (sempre tive medo de reuniões com muitas mulheres, de acontecerem coisas estranhas nesses encontros é tipo jogar RPG com gente fanática, um sempre morre).
Reunião de família formada, minhas tias resolverem beber um pouco exageradamente acima de qualquer media conhecida e saíram de casa no meio da tarde para tomar um banho de mar.
8 mulheres bêbadas na praia (merda detect…)
Bom resolvi, deixar pra lá e viver minha vida até que o telefone toca
– Alô
-Seven days
Preferiria eu que tivesse sido mesmo a Samara me ligando, mas era pior, era um das minhas tias me ligando avisando que desistiram da praia e foram pra um salão, mas esqueceram o dinheiro, que era pra eu sair de casa e ter o pior dia da minha vida ou não.
Depois de ouvir aquelas Bêbadas ao telefone, elas me pediram que pegasse o carro e fosse levar o dinheiro para pagar as contas, até ai tudo bem, bom quase tudo, nenhuma delas se deu conta que eu não tenho carteira, (O tempoatoa adverte, não façam isso na presença de adultos responsáveis, eles podem te impedir) corri para o carro sem perder tempo , uns 10 minutos pra saber o que cada pedal faz e pra lembrar como se dirige e lá vamos nós.
Sai da garagem bem empolgado, muito empolgado tão empolgado que quase perdi toda ela no primeiro poste, passou perto quase tão como o carro do vizinho e a calçada, bom essa eu passei por cima mesmo, mas depois até fui bem, a 20km por hora sou um bom motorista.
Cheguei vivo e inteiro no checkpoint, estavam todas lá em frente ao salão bêbadas e felizes, cantavam clássicos de sua época e falavam pornografias da sua época também (flashback pornográfico) e se atiraram na frente do carro assim que encostei, num debandada de bestas ferozes as 8 entraram no carro, altetaradas (alteradas + taradas) e muito alegres, tão alegres que uma resolveu colocar a bunda na janela, isso ae mesmo, a bunda pegando um ventinho, era o bundalele na janela, ate a mulher do carro ao lado começar a gritar palavras mais feias que os glúteos de minha tia, ela minha tia não satisfeita provocava a outra motorista com a dancinha da bunda na janela e no carro todas gargalhavam, e eu me encolhia no banco fingindo que tinha morrido, torci muito por uma invasão de zumbis naquela hora, ate que fomos interrompidos por um estalo, a vizinha do carro tinha dado um tapão na bunda de minha tia, e num acesso de fúria todas saíram correndo do carro, com uma manada de elefantes enfurecidos, e começaram a balançar o carro igual um t-rex de jurassic park
Eu apenas sentei no banco do carona para disfarçar que não era comigo e esperei que a confusão terminasse, só faltou pipoca e coca-cola, briga de mulher é sempre interessante, imagine então 8 mulheres contra duas pobres coitadas trancadas dentro do carro, abraçadas e gritando em completo pânico de morte! (tive pena delas, imagina se minhas tias tivessem conseguido entrar no carro!).

Voltamos pra casa milagrosamente sem sermos presos, mas com um monte de multas de alta velocidade e andar na contra mão… o importante é que eu me diverti muito dirigindo, quem eu sei que não vai se divertir vai ser minha tia ao pagar todas essas multas, o dia não foi tão ruim e as multas seriam o menos de nossos problemas aquela dia e amanha pra elas é dia de ressaca, se eu sobreviver eu conto mais como foi.

@dimorales e @cariocaesteves

5 Comentários

Arquivado em Humor